Casado (a)


A vida a dois é mais feliz, mas acidentes acontecem e os casais devem pensar no futuro. Se ambos são segurados, devem decidir qual a melhor apólice e que coberturas devem ser ampliadas. Se não são, vale a pena tomar conhecimento dos benefícios dos seguros, seja para manter o nível de vida a dois ou para proteger o futuro dos filhos.

Auto

Dissemos anteriormente que jovens com modelos esportivos pagam mais caro. A boa notícia para os casados (e para os que podem comprovar relacionamento estável, de longo prazo) é que eles pagam menos, pois os estatísticos constataram que o risco deles é menor. O bairro onde o veículo pernoita e se ele tem dispositivos de segurança também contam muito.

Como as seguradoras se baseiam nas estatísticas de suas carteiras de segurados, o prêmio de um determinado modelo pode variar de uma empresa para a outra.

Por exemplo, se entre os clientes de uma seguradora o Stilo é mais roubado que o Golf, então ali o prêmio de um Stilo tende a ser mais caro que o de um Golf. Em outras empresas pode ser o inverso.

Por isso é bom solicitar ao corretor cotação em várias companhias. E lembre-se de que os segurados com histórico impecável, ou seja, que não têm registros de sinistro, são premiados com bônus, que pertencem ao usuário, não à seguradora. Significa que, na renovação, se você resolver trocar de companhia, leva consigo os bônus, que são um desconto progressivo para o tempo em que ficar sem sinistro.

Residência

Que tipo de imóvel vocês possuem? Apartamento, casa térrea, sobrado? Quais os riscos a que ele está exposto? É importante que vocês identifiquem os riscos precisamente e os bens que realmente necessitam de cobertura para não pagarem mais do que precisam.

O valor final do seguro varia de acordo com o número de coberturas escolhidas. As apólices mais procuradas são as de incêndio, roubo e danos elétricos.

Mas você pode optar por contratar cobertura de aluguel, no caso de haver necessidade de alugar um outro imóvel enquanto o seu for consertado, de responsabilidade civil familiar e acidentes pessoais, para o caso de sequestros ou roubos com danos pessoais que comecem dentro de casa, ou até de alagamento, se sua casa está numa área sujeita a esse risco. Cada caso é um caso.

E atenção ao que fica de fora! Como acontece em outros tipos de seguros, alguns danos no imóvel não são cobertos, como é o caso de falhas no projeto de construção ou desgaste de material usado na obra. Também são excluídos danos devido à má conservação do imóvel, desocupação por longo tempo, etc.

Para evitar dúvidas e controvérsias, assegure-se de que todas as exclusões estejam relacionadas no contrato. Outro cuidado é com a inflação: a cada ano faça uma reavaliação do valor do seguro, de modo que a indenização garanta, de fato, a reposição dos bens danificados.

Vida

Assim como no caso dos filhos, o seguro de vida é uma necessidade se você é casado ou tem um relacionamento estável. Na maioria das vezes, a renda do casal depende fortemente da renda de um dos parceiros. Se você é esse parceiro, não vai querer que sua esposa ou companheira e filhos fiquem desamparados no caso de uma tragédia.

A finalidade essencial do seguro de vida é fornecer aos beneficiários – viúva, viúvo e filhos – os recursos necessários à manutenção do padrão de vida no caso da morte prematura ou invalidez da outra parte. Há dois tipos básicos de seguro de vida: o seguro temporário, que fornece um benefício de morte simples por um período de tempo fixo – quando o prazo expira, o segurado não recebe nada do que contribuiu –, e o seguro de vida de prazo indeterminado que, como o nome indica, fornece proteção permanente enquanto você pagar o prêmio.

Como se trata de um contrato de longo prazo, é importante prestar atenção aos efeitos da inflação. Na maioria dos casos, os capitais segurados, bem como os prêmios, são atualizados anualmente pelos índices usuais de inflação.

Saúde

Se um dos membros do casal trabalha em empresa que oferece plano de saúde para os empregados, o outro estará coberto, assim como os dependentes menores.

Porém, quando os dois têm planos empresariais, é importante lembrar que o segurado não poderá receber dobrado pelo mesmo sinistro. Havendo sinistro, cada seguradora paga a indenização proporcional aos riscos assumidos e prêmios recebidos, como manda o Código Civil (art. 781), segundo o qual a indenização não poderá ultrapassar o valor de interesse do segurado, avaliado no momento do sinistro.

Um segurado com várias apólices para o mesmo bem deve, por lei, comunicar esse fato às seguradoras. Isso vale para todos os ramos, menos para o ramo vida, pois se entende que o preço da vida é ilimitado.

Assim, no caso do seguro saúde, o casal deve escolher o melhor dos dois planos, elevando as coberturas conforme permitido pela empresa e pela disponibilidade de recursos.

Se nenhum dos dois tem plano empresarial, a saída é um plano individual ou um de adesão. Os planos individuais e familiares têm ficado de fora do foco de vendas das operadoras porque estão sujeitos a controle mais rígido de preços por parte da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Por conta disso, o preço dos planos individuais costuma ser maior do que o dos empresariais.

Uma opção são os planos coletivos por adesão, que diferem dos coletivos empresariais por serem destinados a pequenos grupos, como associações ou entidades de classe, e por permitirem maior liberdade de negociação dos reajustes entre operadoras e clientes.

Acidentes Pessoais

Se você é jovem e saudável, saiba que as estatísticas mostram que o risco de invalidez por acidente é quatro vezes maior que o de morte. O seguro de acidentes pessoais protege você e seu cônjuge ou companheiro (a) das consequências de um ferimento ou doença que lhe impeçam de trabalhar durante um longo período de tempo.

Ele garante indenização em caso de falecimento do segurado, decorrente exclusivamente de acidente coberto, e em caso de invalidez permanente total ou parcial causada por acidente, além do pagamento de despesas médicas, hospitalares e odontológicas – integrantes do tratamento e sob orientação médica ¬–, em consequência direta de acidente coberto.

Os fatores que mais influenciam o valor do prêmio são os seguintes: idade, sexo, valor da cobertura, período do benefício, estado de saúde atual, profissão e uso de tabaco.

A definição de invalidez profissional também é importante. Uma coisa é a invalidez que incapacita uma pessoa para a atividade profissional que vinha exercendo, outra é a invalidez que a incapacita para toda e qualquer atividade. Esteja certo de compreender bem esse ponto quando comprar uma apólice de acidentes pessoais.

Responsabilidade Civil

Você está casado (a) e tem um patrimônio razoável, fruto de anos de trabalho seu e do seu cônjuge ou companheiro (a). Acidentes acontecem e, se envolverem danos a terceiros, vocês talvez tenham de arcar com pesadas indenizações.

Em certas profissões, como a medicina e a engenharia, esse risco é maior e, portanto, a necessidade de seguros é mais sentida. Através desse seguro, os profissionais passam a ter direito ao reembolso (até o limite pactuado) se forem condenados em processo no qual fique comprovada a sua culpa no dano causado a terceiros.

Mas o seguro se aplica, em tese, a qualquer caso no qual você seja responsabilizado civilmente por ter causado danos involuntários pessoais e/ou materiais a terceiros, como por exemplo, a indenização devida a uma vítima de ataque de um animal de sua propriedade.

Previdência

Você é casado (a) e está entrando na fase madura da vida. Essa é a fase em que a maioria das pessoas começa a se preocupar seriamente com a aposentadoria. E não é para menos: na previdência oficial para o setor privado, a renda máxima de aposentadoria não ultrapassa os oito salários mínimos. Assim, para quem tem renda de trabalho superior ao teto do INSS (R$ R$ 5.531,31, em 2018), a previdência complementar é indispensável.

Ao aderir a um plano de previdência complementar, é preciso definir quando irá começar a receber a aposentadoria complementar e quanto. A partir dessa escolha é que você deverá fazer as contribuições, que podem ser mensais e até anuais.

Além da aposentadoria, é possível optar pelo recebimento do benefício por invalidez, pensão para cônjuge e filhos e pecúlio (recebimento de uma só vez, em caso de morte do segurado).

Existem vários planos de previdência no mercado que podem ser adquiridos tendo em vista a obtenção de uma renda de aposentadoria acima da oferecida pela previdência oficial. Planos como o Vida Gerador de Benefícios Livres – VGBL e o Plano Gerador de Benefícios Livres – PGBL carregam um benefício fiscal, na medida em que os recursos só são tributados no resgate. E, no caso do PGBL, as contribuições são dedutíveis do Imposto de Renda até o limite de 12% da sua renda bruta anual.