Fenacor – 50 anos de realizações


05/11/2018  

Em 25 de outubro passado foi comemorado no Rio de Janeiro o aniversário de 50 anos de fundação da Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados e de Resseguros, de Capitalização, de Previdência Privada, das Empresas Corretoras de Seguros e de Resseguros – a Fenacor.

A cerimônia foi prestigiada pelas grandes lideranças do mercado segurador nacional, tanto dos corretores como das seguradoras e do governo, pela obliteração de selo personalizado do Correio em homenagem ao cinquentenário da federação e pelo lançamento do livro “Fenacor 50 anos”, que narra fatos e conquistas históricas da federação e dos corretores de seguros.

Com essa nota, o “Tudo sobre Seguros” parabeniza a Fenacor pelos seus 50 anos e reforça a visão da importância essencial dos corretores de seguros para o pleno desenvolvimento do mercado segurador do Brasil, algo que sempre enfatizamos em nossos textos.

De fato, o contrato de seguros é sabidamente complexo, precisa especificar bem, entre outros, os riscos cobertos, o prazo de vigência, os estipulantes e beneficiários, os valores dos prêmios e das indenizações, os riscos excluídos, as situações de perdas de direito e as eventuais franquias. Não tem a simplicidade, por exemplo, de aplicações financeiras como CDBs ou cadernetas de poupança.

Daí que, para a maioria das pessoas, o corretor de seguros é um consultor imprescindível ao qual o segurado deve sempre recorrer se quiser fazer adequada aquisição de seguros, vale dizer, de um produto de acordo com suas necessidades, disponibilidades e riscos.

Sendo pessoa física ou jurídica independente, o corretor é o profissional capaz de responder a questões de absoluta importância: como comparar os produtos oferecidos pelas seguradoras? Quais são as opções do mercado em termos de preços de apólices e demais condições? Como faço para saber exatamente o que está coberto pelo meu seguro? Qual a melhor seguradora para o meu caso? Quais os riscos não cobertos? Qual o valor de franquia que devo escolher? Que ações podem afetar meu direito à indenização? Etc. E, em caso de sinistro, se houve algum problema na regulação por parte da seguradora, o corretor de seguros que lhe vendeu a apólice é o profissional a quem você deve recorrer desde logo, pois se encontra em posição privilegiada para representá-lo junto à companhia seguradora.

Enfim, para o segurado, o corretor de seguros é o profissional que se deve conhecer e em quem se deve confiar, assim como se confia no médico e no advogado. É ele quem vai se esforçar para garantir que as seguradoras entreguem o que consta no contrato de seguro. Para isso, deverá ser uma pessoa ou empresa de reconhecida boa-fé, transparência, honestidade e integridade, conhecedora de seus compromissos e responsabilidades perante segurados e seguradores.

A atividade de corretor de seguros não é, portanto, tarefa fácil. Um bom corretor deve ter muito conhecimento, treinamento e paciência, pois frequentemente é o primeiro contato do cliente com o mercado de seguros. A profissão foi regulamentada pela Lei 4.594, de 1964, e seu exercício depende de prévia obtenção de título de habilitação concedido pela Susep. Para a obtenção de tal título, a Susep exige a aprovação em exame promovido pela Escola Nacional de Seguros, responsável no Brasil pela formação do corretor. A Escola disponibiliza um curso preparatório para tal exame.

Por sua vez, a Fenacor representa 25 Sindicatos estaduais filiados e 74 Delegacias de uma categoria profissional hoje constituída por cerca de 95 mil corretores de seguros registrados na SUSEP, sendo aproximadamente 60 mil corretores pessoas físicas e 35 mil corretoras pessoas jurídicas. Além disso, junto com a CNseg – a Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização. a Fenacor é também mantenedora da Escola Nacional de Seguros – ENS.

Parabéns, muitos anos de vida e muitas felicidades e realizações à Fenacor!