Carnaval seguro


01/02/2016  

O seguro pode contribuir para o seu carnaval ser mais tranquilo

O carnaval está chegando! Os blocos de rua já arrastam multidões em cidades pelo Brasil afora e as Escolas de Samba já estão esquentando os tamborins de suas baterias.

Mas o Tudo Sobre Seguros lembra aos seus leitores que além de se preocupar com festas, fantasias, música e alegria, é importante não descuidar da segurança, especialmente neste período do ano.

Esta é uma época em que as pessoas estão mais alegres, relaxadas e menos responsáveis. Um dos principais perigos é o aumento da ingestão de bebidas alcoólicas; outro é o grande número de pessoas aglomeradas, principalmente nas festas de rua.

Pode não parecer, mas o carnaval apresenta uma série de perigos para quem curte os dias de folia nas ruas. Além dos riscos de sofrer acidentes de trânsito – devido à imprudência de motoristas que dirigem embriagados ou sob o efeito de outras drogas –, existem os riscos de sofrer incidentes nas aglomerações, como cortes causados por garrafas de vidro quebradas, roubos e furtos, até mesmo o perigo de se ter um mal súbito devido ao calor no meio da multidão.

Isso sem falar nos imprevistos que podem estragar a festa de quem decide curtir o carnaval viajando. Panes mecânicas nos automóveis que param no meio das estradas, extravios de bagagem e atrasos de vôos para quem se desloca de avião.

Responsabilidade do Estado

Segundo a especialista Dulce Thompson, sócia da corretora Lloyds Américas, que presta consultoria em seguros para eventos, os governos municipais também têm responsabilidade sobre a segurança dos foliões que participam dos blocos e festas públicas realizadas durante o carnaval.

A maior preocupação é o público que se aglomera em milhares de pessoas em um mesmo evento. Os seguros, que deveriam ser contratados por meio de licitações, seriam os de Responsabilidade Civil de Eventos e o Seguro de Pessoas. Este último seguro e suas respectivas coberturas adicionais garantiriam indenizações para danos materiais e pessoais causados a quaisquer terceiros reclamantes durante os eventos, inclusive staffs e artistas”, explica ela.

Em casos de acidentes ou danos sofridos por qualquer empresa ou cidadão durante um evento carnavalesco, Dulce orienta o seguinte: “deve-se notificar imediatamente a organização do evento e registrar ocorrência policial”.

Outros seguros para cobrir o carnaval

Não apenas as pessoas estão sujeitas a grandes riscos durante o Carnaval. Existem outros nichos a serem contemplados pelo setor durante os festejos.

Advertisements

Na cidade histórica mineira de Tiradentes, por exemplo, onde o carnaval reúne centenas de pessoas todos os anos, é comum ouvir que moradores têm medo de viajar com receio de ter suas casas danificadas pelos jovens que lotam as festas de rua durante a folia. É comum ver pelas ruazinhas da cidade casas com adesivos de empresas de alarmes e segurança. “O seguro de Responsabilidade Civil cobre danos a pessoas e objetos, automóveis e patrimônio público”, comenta Dulce.

O próprio evento em si também é um fator segurável. Neste caso, aplica-se o Seguro de Cancelamento de Evento, “que protege os segurados de prejuízos gerados pelo Cancelamento, com valor calculado de acordo com as condições gerais desta apólice. Um dos maiores temores dos organizadores de grandes eventos é o cancelamento por condições climáticas”, complementa Dulce. O inicio do ano, por exemplo, é um período de chuvas intensas e até torrenciais em boa parte do Brasil.

As Escolas de Samba deveriam contratar, além dos seguros descritos acima, apólices para proteger suas alegorias e foliões e se prevenir contra eventuais danos causados a terceiros.

Em 2013, por exemplo, três pessoas morreram eletrocutadas em um carro alegórico durante desfile de escolas de samba em Nova Iguaçu. Fato semelhante ocorreu em Santos. Os desfiles foram cancelados após essas mortes. Em 2003, a atriz Neuza Borges caiu de um carro alegórico da Unidos da Tijuca sofrendo fratura da bacia e precisando passar por cirurgia e longo período de convalescença. Após o acidente, ela moveu processo contra a agremiação que foi condenada a lhe pagar R$ 700 mil. “Os Seguros de Responsabilidade Civil e Seguros de Pessoas teriam que valer desde o início dos ensaios e montagem das alegorias até a desmontagem das mesmas”, diz a especialista.

Dicas para seu carnaval ser ainda mais alegre e tranquilo  

Por todos os riscos citados acima, os dias que antecedem o carnaval são uma boa hora para checar suas apólices de seguro e fazer ajustes ou renovações, caso necessário. Seguem aqui algumas dicas:

– Não viaje sem contratar antes um seguro de viagens, mesmo que você vá se deslocar de carro ou ônibus, afinal, os riscos de extravio de bagagem, atraso no transporte, acidente ou mesmo cancelamento da viagem podem acontecer até mesmo durante uma pequena escapadinha de fim de semana.

– Se for viajar de carro, não deixe fazer uma revisão no seu veículo antes de pegar a estrada e guarde em um local de fácil acesso a apólice e o telefone de emergência do seu seguro.

– Se for curtir as festas de rua, não leve objetos de valor, mas não esqueça a carteirinha do plano de saúde e leve na carteira um papel com um telefone de algum parente ou amigo para o caso de uma emergência.

– Dê preferência ao transporte público ou ao táxi para se deslocar.