Seguro multiplicado


23/03/2012  

Seguro de frotas garante a segurança e proteção dos diversos veículos de uma empresa

Para pequenas, médias e grandes empresas que possuem uma frota de veículos para atender a sua demanda, a preocupação com a segurança desses bens e de seus condutores é uma constante. Para isso, existe um seguro específico que é capaz de cobrir de maneira igual todos os veículos da empresa, da mesma ou de diferentes categorias. É o seguro de frotas.

O conceito de frota pode variar entre as seguradoras. Há aquelas que já consideram um grupo de 4 veículos como uma frota, e outras que só começam a considerar a partir de cinco ou seis bens segurados.

A principal diferença entre o seguro de frota e um seguro automóvel individual é que o de frota é contratado, geralmente, sem a necessidade de definição dos condutores. “O seguro dos veículos que compõem a frota não é calculado separadamente, considerando as características de seu motorista principal, o que torna mais simples e flexível a contratação e o preço. O seguro frota sempre tem um estipulante, geralmente, pessoa jurídica, que responde por todos os segurados na apólice e é responsável pelas informações à seguradora e pagamento do seguro”, afirma Alexandre Pereira, sócio da Sentinela Fiel Corretora e Administradora de Seguros.

O Superintendente de Automóvel da Allianz Seguros, Pedro Pimenta, complementa: “a precificação deste produto leva em consideração o segmento de atividade do cliente, as diferentes formas de utilização dos veículos, a composição da frota (diferentes categorias de veículos), região de circulação, etc.”

O seguro de frota representa uma grande economia para o segurado também porque o custo de emissão da apólice é cobrado uma única vez, em vez de haver uma cobrança para cada veículo. “O risco é mensurado de forma ampla e não individualizado, e podemos considerar também que a concorrência entre corretores e seguradoras faz com que sejam oferecidos descontos especiais para as empresas”, afirma Pereira.

Pimenta complementa, explicando que diferentemente do varejo, onde as taxas são aplicadas para todos os clientes de acordo com o resultado da carteira, “nas frotas, os prêmios são adequados à experiência exclusiva de cada cliente. Esse é o grande diferencial.”

Da mesma forma, ocorrendo um sinistro com um dos veículos segurados, isso não indica, necessariamente, que o preço da apólice irá subir. “A alteração de preço pode ocorrer pelo resultado geral da frota. O fato de um veículo ter sinistro não interfere, se o resultado global da apólice ainda for positivo. Normalmente não fica mais caro e pode até ficar mais barato. O inverso também é verdadeiro. Se ocorrerem alguns sinistros que levem a um resultado deficitário da apólice, o aumento impactará em todos os veículos, mesmo que não tenham tido sinistro”, esclarece.

Advertisements

Por outro lado, e o que é mais uma vantagem desse seguro, o bônus de cada veículo é tratado de forma individualizada e sua redução ou evolução é tratada caso a caso.

Um produto para PJ

O seguro de frotas é um produto voltado para a pessoa jurídica. Famílias que possuem vários veículos não podem contratar esse tipo de seguro. “Como tratamos o modelo de precificação de forma diferenciada no mercado de varejo para pessoa física, entendemos que um grupo familiar não possui risco diferenciado para justificar este modelo. A definição de frota não está diretamente associada à quantidade de veículos em uma apólice, mas sim pela característica desta frota”, explica Pimenta.

A única forma de incluir na apólice veículos particulares, de sócios ou funcionários da empresa, é se eles forem utilizados para o trabalho, como elucida o executivo. “Se o veículo for utilizado somente para acesso da residência ao local de trabalho, ele não pode ser incluído”, completa.

Cuidados na contratação

Como todo produto de seguro, o de frotas também inspira cuidados na hora da contratação. A recomendação mais básica do corretor Alexandre Pereira é observar se as informações contidas na proposta estão corretas, ficar atento às garantias e aos riscos excluídos. “Deve-se ter cuidado com a sonegação de informações que agravam o valor do seguro, pois em caso de sinistro a seguradora pode reduzir a indenização proporcionalmente ao risco ou até mesmo recusar o pagamento da mesma”, alerta.

Para Pimenta, o principal cuidado é na escolha do corretor que fará a assessoria da contratação. “É primordial buscar empresas com experiência na gestão do seguro. Portanto, a escolha de um bom consultor é preponderante para obter êxito não só na contratação, mas principalmente na consultoria dos riscos ao longo da vigência”, ressalta.