Sinistro – Microsseguros


Tenho um microsseguro. Se houver algum problema, a quem recorro?

Se você quiser corrigir alguma coisa em seu microsseguro ou solicitar a indenização ou benefício, comece falando com quem lhe vendeu a apólice. Pode ser um corretor, a própria seguradora ou um correspondente de microsseguro.

Caso você não consiga resolver o seu problema, encaminhe sua reclamação ao Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) da seguradora. Se permanecer o problema, recorra agora à ouvidoria da empresa, que está acima do SAC e que encaminhará sua reclamação à área competente da seguradora.

O próximo passo é recorrer à Superintendência de Seguros Privados (Susep) ou ao Procon. A última possibilidade é a Justiça, que deve ser evitada, devido aos prazos maiores para solução.


Fiz um microsseguro de pessoas. Se acontecer algum problema comigo, que documentos meus familiares precisam apresentar para receber a indenização?

O seguro de pessoas oferece diversas indenizações para tipos variados de riscos     (veja em “Coberturas”). Por isso, para cada garantia que foi contratada existem documentos básicos e específicos.

Seja qual for o fato ocorrido, os documentos básicos exigidos são:

Aviso do fato ocorrido, apresentado no momento de requerer a indenização;

  • Boletim de ocorrência policial, se for o caso;
  • Carteira de motorista, na hipótese de a situação envolver veículo dirigido pelo segurado; e
  • Documento de identificação do(s) beneficiário(s) ou seu(s) representante(s) de acordo com a lei.

Para o pagamento de indenização/benefícios, serão aceitos como prova de identificação do segurado e seus beneficiários a cédula de identidade (RG), ou a carteira de trabalho,ou  a certidão de nascimento, ou a certidão de casamento ou outros documentos oficiais de identificação que possuam validade em todo o Brasil.

Agora veja a lista de documentos específicos para indenização de seguros de pessoas à venda no momento:

 

 


Quais os documentos necessários para indenização de seguros de danos?

Os seguros de danos indenizam os mais variados eventos, que exigem os diversos documentos. As principais exigências são:

  • Comunicação da ocorrência do sinistro, com data do fato e sua descrição detalhada , inclusive dos bens danificados e prejuízos causados pelo evento, além de informação sobre o bilhete, a apólice ou o certificado individual que se pretende acionar;
  • Comprovação de propriedade e/ou de posse do imóvel segurado (interesse segurado, conforme o caso) onde ocorreu o sinistro e, quando houver, o respectivo contrato de aluguel;
  • Orçamento para o reparo ou reposição dos bens danificados, notas fiscais, recibos ou quaisquer outros documentos que comprovem os valores informados como prejuízos;
  • Registro de inscrição no CNPJ, se for o caso, documento de identificação do segurado e comprovante de residência, quando for necessário;
  • Recortes de jornais noticiando o evento ou a ocorrência do fenômeno, quando se tratar de vendaval, furacão, ciclone, tornado, granizo, alagamento/inundação, terremoto, maremoto ou ressaca, ou outros meios que comprovem o ocorrido.
  • Registro da ocorrência pela autoridade pública, nos casos de incêndio, explosão ou roubo.

Outros documentos poderão ser solicitados se a seguradora considerar necessário.


Além dos documentos necessários, a seguradora pode exigir outros?

Sim, mas a seguradora precisa apresentar uma justificativa dentro do prazo máximo que ela tem para pagar a indenização ou o benefício. Se não houver explicação do motivo e a exigência se der fora da data-limite, continua valendo o prazo inicial, e a seguradora será penalizada pelo ocorrido.


Quanto tempo leva para a indenização ser liberada?

O prazo máximo é de dez dias corridos, contados a partir da entrega da documentação comprobatória na seguradora ou entidade de previdência privada.

No entanto, a contagem do prazo para pagamento pode ser interrompida se a empresa julgar que são necessários outros documentos.


Qual a diferença entre auxílio-funeral e assistência funeral?

O auxílio-funeral garante a indenização das despesas com o funeral do segurado realizadas por seus familiares ou representantes. Os prestadores do serviço do funeral são de livre escolha, e o reembolso poderá ser feito a determinada pessoa ou a quem assumiu gastos comprovados por notas fiscais, até o valor máximo estabelecido na apólice.

Já a assistência funeral é um serviço sem direito a reembolso das despesas nem à livre escolha dos prestadores de serviço. Estes são indicados e pagos pela própria seguradora.

De acordo com as condições contratadas do microsseguro, os principais benefícios geralmente oferecidos pela assistência funeral são:

  • Pagamento das despesas com a cerimônia e o sepultamento;
  • Pagamento das taxas para emissão dos documentos necessários nessa ocasião; e
  • Traslado do corpo, quando o falecimento do segurado ocorrer em outra localidade que não a da sua residência.

Lembre-se de que os benefícios citados aqui são apenas alguns exemplos. Tudo depende do que estiver escrito no contrato do seu microsseguro, que deve ser lido sempre com muita atenção.

É preciso esclarecer ainda que as despesas assumidas pela seguradora no caso da assistência funeral não podem ultrapassar o valor garantido no microsseguro. As despesas que forem além da quantia contratada serão de responsabilidade da família do segurado falecido.


Quais as despesas pagas pelo microsseguro para funeral?

Depende das condições do microsseguro contratado. Há alguns que permitem muitos gastos e outros, poucos. A norma estabelece, porém, que o microsseguro deve garantir, no mínimo, os seguintes benefícios:

Carro funerário: à disposição da família para o transporte do corpo do segurado desde o local em que estiver até onde for acontecer o velório e, depois, se for o caso, ao local do sepultamento, desde que dentro do mesmo município;

Coroa de flores: à disposição da família, confeccionada com flores da época, incluindo uma faixa de dizeres redigida pelos próprios parentes;

Ornamentação de urna: flores da época para o interior da urna;

Parâmentos: são de responsabilidade do serviço de assistência funeral os castiçais e velas que acompanham a urna, bem como os aparelhos eliminadores de cheiro;

Registro de óbito: é de responsabilidade do serviço de assistência funeral o registro do óbito em cartório. Se necessário, será solicitado o acompanhamento de um membro da família;

Sepultamento: de responsabilidade do serviço de assistência funeral, incluindo o pagamento das respectivas taxas relacionadas ao sepultamento nas modalidades municipal ou particular, conforme especificado nas condições gerais ou, se for caso, nas condições especiais de microsseguro;

Caixão: é de responsabilidade do serviço de assistência funeral o pagamento das despesas relacionadas à aquisição da urna funerária, na modalidade especificada nas condições gerais ou, se for caso, nas condições especiais do plano de microsseguro;

Representante da prestadora de serviços: pessoa designada pela prestadora de serviço, responsável por providenciar todos os documentos relativos ao encaminhamento do sepultamento junto à funerária, tomando todas as medidas ligadas à realização do funeral, podendo solicitar o acompanhamento de membro da família, caso necessário.